Boa Vista/Páscoa: Hotéis em Sal Rei com taxa de ocupação “baixa”

Sal Rei, 20 Abr (Inforpress) – Alguns estabelecimentos hoteleiros na cidade de Sal Rei registam uma taxa de ocupação baixa, quando comparado com anos anteriores, sendo a maioria turistas estrangeiros que procuram o país para passar a Páscoa.

Numa ronda feita pela Inforpress por alguns hotéis na cidade de Sal Rei, os responsáveis que se disponibilizaram a falar, afirmaram que a taxa de ocupação este ano é “baixa”, quando comparada com os anos anteriores.

Alguns classificam-na como “fraca e difícil”, e afirmam que “haverá melhor ocupação e chegada de hóspedes, na semana seguinte à Páscoa”.

Segundo os gerentes, por esta altura as famílias procuram hotéis com outros serviços como piscina, que proporcionam mais divertimento por exemplo para crianças.

O director do Ouril Hotel, Wagner Ramos, contou que neste fim-de-semana a taxa de ocupação é de 30%, classificando-a de “fraquinha”, e, conforme adiantou, “nesta altura do ano começa a considerada época baixa”.

“Agora na Páscoa não temos nenhuma promoção especial. Entretanto em termos de restauração começamos a trabalhar com uma agência, para fazer excursões com refeições”, disse aquele director, ajuntando que têm em agenda um lanche para esta semana.

Já o Guest House Orquídea, de acordo com a proprietária-gerente, Orquídea Dom, regista uma taxa de ocupação “razoável”, tendo, entretanto, salientado que, no ano passado, a percentagem de ocupação “foi maior”, mas que o número de pessoas a circular no hotel “diminuirá a partir do Domingo de Páscoa”.

“Faremos preço especial a partir do mês de Maio, para atrair cabo-verdianos que normalmente por esta época estão de férias, para ver se aderem um pouco ao que é nacional. Os próximos três meses serão ainda mais baixos, altura em que os estrangeiros preferem explorar a Europa, que faz bom tempo”, avançou Orquídea Dom.

A mesma fonte garante que a taxa de ocupação mais alta é no inverno, com estrangeiros com mais idade que “vêm se esconder do frio”, enquanto que agora, a camada mais jovem aproveita o vento que se faz nas ilhas para praticar desportos náuticos.

“Este ano a época está difícil. Digo até que tivemos um mês de Abril complicado. Neste momento não temos grande número de reservas”, disse o responsável de recepção do Estoril Hotel  Valdemir Rodrigues, adiantando que, apesar de “praticar preços especiais”, ao seu ver, “sendo a Páscoa uma festa de família, preferem procurar hotéis maiores com serviços de piscina e outros, principalmente diversões para crianças”.

Enquanto que a recepcionista de Ca Nicola, Janice Almeida, declarou que “o hotel tem hospedes, na maioria holandeses e alemãs, que já tinham feito há já algum tempo as reservas, e que não são propositadamente para a Páscoa”.

“Este mês esteve razoável. A nossa oferta promocional será para Maio, um mês que costuma ser mais crítico em termos de ocupação”, rematou.

O Hotel Marin Clube, à semelhança dos outros, nas festividades da Páscoa, não tem nenhuma oferta especial. Mas, segundo a recepção, a sua ocupação esteve a 150%.

VD/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos