Assembleia Nacional já tem comissão a preparar tomada de posse do próximo Presidente da República

Cidade da Praia, 15 Out (Inforpress) – A Assembleia Nacional já tem uma comissão a trabalhar nos preparativos para a tomada de posse do próximo Presidente da República, anunciou hoje o presidente do parlamento cabo-verdiano, Austelino Correia.

A informação foi avançada à imprensa no final de um encontro com o Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, tendo Austelino Correia frisado que a data da tomada de posse vai depender dos resultados eleitorais do dia 17 de Outubro, que podem ditar uma possível segunda volta, marcada para 31 de Outubro.

“Se tivermos eleição do Presidente logo na primeira volta, teremos uma data, mas se houver uma segunda volta, vamos ter que rever esta data”, explicou o presidente da Assembleia Nacional, avançando que já se está a trabalhar numa data indicativa.

Segundo ele, a comissão a nível da Assembleia Nacional está a funcionar há cerca de um mês, já fez várias reuniões, sendo que o último encontro vai ser no dia 19 de Outubro, lembrando que há um ponto focal da Presidência da República a articular com a comissão.

“A data da tomada de posse vai também depender da publicação dos resultados pela Comissão Nacional de Eleições e isso vai condicionar bastante a fixação da data. Não podemos dar posse a nenhum Presidente da República se os resultados não forem oficialmente publicados”, frisou.

Austelino Correia assegurou que depois das eleições vai haver um contacto com o Presidente eleito, que também poderá querer dar alguma sugestão, já que tanto a Assembleia Nacional, como a Presidência da República estão abertas a concertações, como forma de se poder ter uma “melhor cerimónia possível”.

O encontro de hoje, também serviu para o presidente da Assembleia Nacional manifestar a “satisfação e reconhecimento” por parte da casa parlamentar pela “brilhante presidência” que fez Jorge Carlos Fonseca.

“Foi elucidativa, com sentido de Estado, sabendo posicionar-se com distanciamento quando é necessário posicionar, portanto isso só contribuiu para o engrandecimento do cargo do Presidente da República e não é por acaso, talvez, que hoje temos sete candidatos, porque já se vê que é um cargo de alto nível e que de facto o Presidente da República tem uma voz forte no que diz respeito ao desenvolvimento de Cabo Verde”, concluiu.

Às presidenciais do dia 17 de Outubro, nos dois círculos eleitorais, nacional e estrangeiro, concorrem sete candidatos: Fernando Delgado, Gilson Alves, José Maria Neves, Carlos Veiga, Hélio Sanches, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro.

As últimas eleições presidenciais em Cabo Verde ocorreram no dia 02 de Outubro de 2016, com três candidatos (Albertino Graça, Jorge Carlos Fonseca e Joaquim Monteiro). Venceu Jorge Carlos Fonseca, à primeira volta para um segundo mandato, com 74% dos votos.

DR/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos