“Arnaldo França foi um homem que deixou marcas na cultura e economia cabo-verdiana” – vice-primeiro-ministro 

Cidade da Praia, 16 Dez (Inforpress) – O vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia, considerou hoje que Arnaldo França foi um homem que “deixou marcas” na cultura e economia cabo-verdiana daí homenageá-lo um dia depois da data (15 de Dezembro) em que completaria 94 anos.

Olavo Correia falava à Inforpress, na cidade da Praia, à margem de uma noite cultural, com músicas e poesia, para render uma homenagem, a título póstumo, a Arnaldo França, promovida pelo Ministério das Finanças em parceria com o Banco Interatlântico e o Ministério da Cultura e das Industrias Criativas.

“Cabo Verde tem grandes figuras que marcaram a nossa história comum que merecem ser homenageadas”, lembrou, acrescentando que Arnaldo França foi uma dessas figuras, uma vez que deu o seu contributo como homem da cultura, secretário de Estado, assim como ministro das Finanças.

Para o governante, Arnaldo França era uma “boa pessoa, culta e intelectual”, que esteve nos dois lados tanto da economia como da cultura, dando uma contribuição que merece ser lembrada.

Olavo Correia garantiu que vai continuar a homenagear todas as pessoas que estiveram no mundo da cultura e, ao mesmo tempo, da economia e finanças trabalhando em prol de um Cabo Verde “melhor”.

Em jeito de mensagem, o governante demonstrou que o futuro do mundo está na criação de valores, bem como cultura do sucesso, da persistência, “fazer bem e o melhor possível para a construção de um Cabo Verde melhor”.

Por sua vez, a neta do homenageado manifestou-se “satisfeita” com a iniciativa, isso porque, segundo ela, “é sempre bom” saber que as pessoas estão a lembrar do seu avô.

Sara Silva descreveu ele como uma pessoa “bastante humilde”, que adorava “muito” a música e que ficaria “muito satisfeito” com esta homenagem, tendo em conta o ambiente, que é “exactamente” como ele gostava.

“Em nome da nossa família eu agradeço o ministério das finanças por ter lembrado dele e nos proporcionar um momento em que tivemos a oportunidade de unir com a família e seus antigos colegas para juntos lembrarmos o seu nome e a sua história”, afirmou.

Nascido a 15 de Dezembro de 1925 e falecido em 2015, Arnaldo França foi professor, ensaísta, poeta, escritor e um dos rostos da literatura e mundo económico e financeiro cabo-verdiano.

WM/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos