Alemanha quer reforçar cooperação com Cabo Verde em áreas como energias renováveis e reciclagem do lixo

Cidade da Praia, 31 Jan (Inforpress) – A Alemanha manifestou hoje, na Praia, a vontade de reforçar as relações com Cabo Verde nas áreas de energia renováveis, reciclagem do lixo, incluindo o investimento dos empresários alemães  interessados em empregar jovens formados nas universidades nacionais.

“Nós estamos dispostos a oferecer todas estas experiências, em diferentes áreas, para ajudar o país a avançar, pelo que prometemos cumprir com o compromisso do nosso Presidente, aquando da sua visita a Cabo Verde, reforçando as relações bilaterais e as relações enquanto Estado-membro da União Europeia”, garantiu à Inforpress embaixadora acreditado em Cabo Verde e com residência em Lisboa, Júlia Mona.

A diplomata garantiu ainda que Cabo Verde pode beneficiar de financiamento de vários fundos, mas precisou que actualmente quer canalizar as ajudas de forma bem especializada.

Júlia Mona, que avalia positivamente a cooperação existente entre Cabo Verde e Alemanha, lembrou que há dez anos esta cooperação era centralizada mais a nível estatal e tinha como propósito ajudar o país a se desenvolver.

“Hoje Cabo Verde já superou e está entre os países de Desenvolvimento Médio, pelo que agora temos de analisar como vamos apoiar o desenvolvimento deste país”, realçou.

De acordo com Júlia Monar, nos últimos tempos, a Alemanha tem estado a financiar micro projectos em Cabo Verde, com um fundo de 75 mil euros por ano.

Normalmente, explicou, as associações sociais fazem propostas de projectos que são depois selecionados, respeitando os critérios de seleção.

“É um fundo que queremos que chegue a todas as ilhas do país, pelo que estamos dispostos a receber propostas de financiamento de projectos de associações sociais para financiar. Porém, é preciso dizer que existem critérios de seleção que estão disponíveis na página da embaixada da Alemanha em Portugal para serem consultados”, esclarece.

Em termos de projectos financiados referiu sobre um que está ligado ao empoderamento das mulheres, a quem, além de formação, foram também oferecidos kits para que elas criassem suas microempresas, alegando ter constado a progressão das mesmas na arrecadação de receitas que facilitam a organização familiar.

Além deste projecto, afirmou que a Alemanha, em 2022, financiou uma distinção franco-alemão para a activista social, Lourença Tavares, e adiantou que podem, no futuro, propor outros nomes de uma personalidade cabo-verdiana para distinção.

A embaixadora avança que o próximo prémio pode ser canalizado para um nome que trabalhe na luta a favor dos direitos humanos no País e em várias áreas.

“Cabo Verde é um Estado de direito e muitas pessoas que defendem os direitos humanos são perseguidos pelos governos em vários países, mas aqui as pessoas que defendem os direitos colaboraram com os ministérios e são apoiados. Isso é muito bom, pois não é uma situação que se encontra em outros países”, concluiu.

Durante a sua visita, de quatro dais, a delegação alemã vai receber um apoio do projecto em curso intitulado “Promoção da Mobilidade Eléctrica em Cabo Verde” (ProMEC, financiado pela NAMA Facility), com a disponibilização à embaixadora de um carro elétrico para uma volta à ilha de Santiago.

PC/JMV
Inforpress/fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos