Administrador do Pedracin Village defende modernização da administração pública (c/áudio)

Santa Maria, 30 Mar (Inforpress) – O administrador do Pedracin Village, participante da I Conferência Ministerial sobre turismo e transporte aéreo em África, no Sal, defende modernização na administração pública cabo-verdiana, tornando-a mais eficaz, eficiente, por forma a responder com celeridade as demandas dos cidadãos.

“Isso é premente, porque o país necessita de uma administração pública que acompanhe tudo o que está a acontecer, nomeadamente eventos dessa envergadura, e declarações como essa que foi assinada. A nossa administração pública continua muito atrás daquilo que nós queremos e se pretende para o desenvolvimento do país”, observou, José Pedro Oliveira.

“Toda a administração pública deve ser reformada, com uma outra mentalidade, para que o cidadão cabo-verdiano ao trabalhar tenha uma administração mais eficaz, mais eficiente e mais célere”, insistiu.

José Pedro Oliveira fez essas declarações à Inforpress, à margem da I Conferência Ministerial sobre turismo e transporte aéreo em África, que decorreu durante três dias no Sal, tendo terminado no final da tarde desta sexta-feira.

Na qualidade de operador turístico presente no evento, José Pedro Oliveira participou de um painel versando o tema “Fundos e financiamento da aviação civil e do turismo a nível de África”, destacando a importância desse encontro que junta, pela primeira vez no mundo, a aviação civil e o turismo para se discutir os mesmos temas e necessidades para a sustentabilidade, não só de África, mas globalmente.

“Estou muito satisfeito por essa grande realização… isso é obra. É a primeira vez que temos a ousadia e o privilégio de ser o centro do mundo nessas duas actividades económicas. É um evento de uma importância mundial. Penso que muita gente em Cabo Verde não deve ter a noção do que se está a passar no Sal”, exteriorizou.

Enquanto operador turístico, mas sobretudo como cabo-verdiano, disse esperar com alguma expectativa, o estabelecimento da ligação do Sal com algumas capitais africanas, conforme anunciado pelo governo.

“Isso trará para nós ferramentas para acelerar e tornar possível o tão falado ‘hub’ aéreo no Sal”, concretizou, prognosticando que essa conectividade entre os países africanos poderá dar a Cabo Verde uma oportunidade de ocupar todo o nosso destino durante o ano.

“No Sal, sobretudo é mais verão sol e praia, mas temos capacidade de oferecer um grande produto durante os outros meses, por exemplo, para os países africanos. Há muita gente em África que faz turismo na europa, viaja todos os dias e com capacidade de compra”, disse.

“África não é só pobreza. Nós poderemos ter aí um segmento muito importante para tornar o turismo em Cabo Verde mais diluído durante todo o ano, com maior fluxo não só de europa, mas vindo da África e outras paragens”, frisou.

José Pedro Oliveira completa, referindo, que Santiago, Fogo, Santo Antão, São Nicolau… são destinos dentro do destino cabo-verdiano que darão “com certeza” o enriquecimento ao produto nacional.

“Porque ali é que encontramos as culturas mais vincadas, mais profundas e que decidem a cabo-verdianidade e a nossa identidade como cabo-verdianos”, enfatizou.

Pedracin é uma unidade de turismo rural inserida numa propriedade agrícola situada em Boca de Coruja, Santo Antão, composta por casas em pedra basáltica cobertas de palha, construídas respeitando a arquitectura tradicional da ilha rodeada por uma paisagem “luxuriante” de vales verdejantes.

Esta unidade constitui um incentivo ao ecoturismo e ao turismo de montanha.

Esta primeira Conferência Ministerial de Turismo e Transporte Aéreo em África foi promovida pela Organização Internacional de Aviação Civil (ICAO) e Organização Mundial do Turismo (OMT) e contou com a participação de 400 individualidades, altos dirigentes e especialistas na matéria.

SC/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos