ADEVIC defende mais igualdade de oportunidade às mulheres portadoras de deficiência visual

Cidade da Praia, 27 Mar (Inforpress) – O presidente da ADEVIC defendeu hoje o reforço das acções que proporcionem mais igualdade de oportunidade às mulheres portadoras de deficiência visual, visando promover e garantir a inclusão das mesmas em Cabo Verde.

Em declarações à Inforpress, à margem do acto de encerramento da formação na área de confecçao de doces, compotas e licores promovida pela Associação dos Deficientes Visuais de Cabo Verde (ADEVIC) na Cidade da Praia, Marciano Monteiro asseverou que a formação em apreço teve como finalidade empoderar as mulheres com deficiência visual e impulsioná-las na criação do autoemprego.

Após a formação, segundo este responsável, os próximos passos serão a colocação dos produtos confecionados no mercado nacional e dar continuidade ao projecto “cinco sentidos”, que conforme realçou, alcançou todos os objectivos delineados.

A ADEVIC, ajuntou, aproveitou o dia 27 de Março para também comemorar o Dia da Mulher Cabo-verdiana que se assinala hoje, uma data que no seu entender é importante para homenagear todas as mulheres do país, inclusive as que ainda não estejam totalmente incluídas na sociedade cabo-verdiana.

Defendeu, neste sentido, a necessidade de haver mais igualdade de oportunidade às mulheres com deficiência visual com as demais mulheres visando promover e garantir a inclusão das mesmas em Cabo Verde.

“Já se começou a serem criadas as oportunidades para as mulheres com deficiência visual, estamos felizes com esses passos que têm sido dados nessa direcção, mas é preciso mais acções para a criação de oportunidades para que as mesmas possam mostrar o seu potencial e poder dar a sua contribuição para o desenvolvimento do país”, realçou.

Por seu turno, a directora da Inclusão Social, Mónica Furtado que presidiu ao acto de encerramento da formação, reiterou o compromisso do Governo na implementação de políticas públicas que promovam a inclusão social das pessoas com deficiência em todas as esferas da sociedade e o reforço das organizações que trabalham pela causa.

“Este projecto foi financiado no ano passado, este ano já temos o projecto que foi apresentado pela ADEVIC e especificamente ao projecto 5 sentidos que tem a finalidade da criação de uma cooperativa para a comercialização, com certeza que o ministério terá toda interesse em colaborar”, afirmou.

A questão do género na agenda do Governo, realçou, é transversal com várias medidas a serem implementadas, salientando que o Governo ciente dos problemas que afectam as pessoas com deficiência em Cabo Verde, continuará a trabalhar e a apostar cada vez mais na construção de uma sociedade mais justa e igualitária.

CM/FP

Inforpress/Fim

 

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos