ADAD está confiante que Cabo Verde cumprirá a meta de plantar 8 milhões de árvores até 2030

Cidade da Praia, 21 Mar (Inforpress)- A Associação para a Defesa do Ambiente e Desenvolvimento (ADAD) mostrou-se hoje “confiante” que Cabo Verde vai conseguir atingir a meta de plantar 8 milhões de árvores até 2030.

A intenção foi manifestada pelo presidente da Associação para a Defesa do Ambiente e Desenvolvimento, (ADAD), Januário Nascimento que falava à Inforpress no âmbito do Dia Internacional da Floresta e da Árvore que se comemora hoje, 21 de Março, sob o lema “As árvores e as escolas”.

Segundo o responsável, este é um desafio que diz respeito a todos e requer o engajamento e um “Djunta mô” (solidariedade) entre escolas, Organizações Não Governamentais, câmaras municipais, Governo e sociedade em geral, sendo que se trata de uma iniciativa “muito boa” pelo bem-estar do meio ambiente e pelo futuro do país e do mundo.

“É preciso acelerar um pouco mais a campanha de plantação de árvores e de sensibilização para um ambiente muito melhor”, precisou Januário Nascimento que se mostrou confiante de que Cabo Verde vai conseguir atingir a meta de plantar 8 milhões de árvores até 2030 e honrar com o compromisso assumido na Cimeira sobre Clima em Paris.

Para tal, assegurou que a Associação para a Defesa do Ambiente e Desenvolvimento tem feito várias acções e campanhas com o intuito de alertar a população sobretudo a juventude para a importância de plantação de árvores e da preservação da natureza.

“Penso que as pessoas estão hoje mais consensualizadas sobre esta questão quer a nível nacional e internacional, temos o caso do movimento cívico que nasceu na Suécia com uma jovem e que está a contaminar o mundo no bom sentido alertando os jovens sobre questões que visam a preservação do meio ambiente”, realçou.

A nível nacional, considerou que as conferências, fóruns e ateliês realizados ao longo do ano são iniciativas muito boas, mas sublinhou que é preciso ser-se mais consistente, dar continuidade e seguimento para que as questões não caiam no esquecimento e não fiquem apenas no papel.

Entretanto, realçou que sob o lema “As arvores e as escolas”, a ADAD vai assinalar esta ano a data com plantação de arvores, palestras e declamação de poemas, com alunos e professores da escola SOS da Praia, momento esse que será aproveitado para homenagear uma socia e fundadora da ADAD desde 1991 que passa por momentos difíceis a nível de saúde.

Por outro lado, acrescentou que estão previstas também acções e campanhas nas ilhas de Santo Antão e da Boa Vista para despertar as escolas sobre esta questão e integra-las na sociedade.

O Dia Internacional da Árvore e da Floresta tem por objectivo sensibilizar a população para a importância da preservação das árvores, quer ao nível do equilíbrio ambiental e ecológico, como da própria qualidade de vida dos cidadãos, sendo que se estima que 1000 árvores adultas absorvem cerca de 6000 kg de CO2 (dióxido de carbono).

Proclamada em 2012 pela Assembleia Geral das Nações Unidas, a celebração visa aumentar a consciência da importância de todos os tipos de florestas e, nesta data, cada país é incentivado a realizar esforços locais, nacionais e internacionais para organizar actividades que envolvem florestas e árvores, como as campanhas de plantação de árvores.

AV/FP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos